Doenças cutâneas na gravidez




Quais são as alterações normais que ocorrem na pele durante a gravidez?

Devido às alterações hormonais da gravidez, a pele ao redor do mamilo e da região genital se torna escura, e uma linha escura se desenvolve no meio do abdome (chamada de linea nigra). (Fig.1)


Figura 1

Podem haver linhas arroxeadas ou róseas, as estrias. Estas linhas ocorrem conforme o abdome cresce, devido ao estiramento da pele, e ao rompimento das fibras elásticas. Ocorre em geral uma queda de cabelo após a gravidez, geralmente 3-6 meses após o parto. Não há uma diminuição no número total de cabelos, apenas uma mudança brusca na fase de crescimento dos pêlos, que se normaliza com o tempo.
Algumas mulheres também desenvolvem um tipo de pigmentação na face, chamada melasma ou cloasma. (Fig.2)


Figura 2

Estas alteracões  podem ser tratadas ou prevenidas?

As alterações normais tendem a permanecer por algum tempo após o parto, mas usualmente regridem, em geral não completamente, com o tempo. A pigmentação pode ser clareada, e, na face, pode ter sua intensidade muito reduzida apenas pelo uso diário de um filtro solar. Já as estrias são um problema mais complicado, podem ter sua intensidade um pouco reduzida pela hidratação cuidadosa da pele, e pelo controle do peso durante a gravidez. É importante que seja realizada uma reposição de ferro cuidadosa durante a gravidez e o peri-parto, para evitar uma queda mais acentuada de cabelo. O ganho de peso exagerado aumenta muito o estiramento a que a pele será submetida durante a gestação. A maior parte das doenças de pele durante a gravidez são totalmete inócuas para o bebê. Porém, a rubéola, sífilis, e a infecção pelo vírus herpes simples podem ser danosas para o bebê no útero.

Quais as características destas infecões que podem danificar o feto?

a - Rubéola (fig.3)

Esta infecção é causada por um vírus que é disseminado pela tosse e espirros. Logo após a infecção por este vírus, surge uma vermelhidão que não coça em todo corpo, que dura por 2-3 dias. Se a infecção ocorrer nos primeiros 4 meses de gravidez, o bebê pode desenvolver defeitos ou pode até morrer no útero. Todas as mulheres devem ser vacinadas contra rubéola na infância, mas nenhuma mulher deve ser vacinada contra rubéola durante a gravidez.


Figura 3

b - Sífilis (fig.4)

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível. No estágio inicial da sífilis, úlceras indolores surgem na região genital, que cicatrizam espontaneamente em 3 semanas, mesmo sem tratamento. Depois de 6-8 semanas, suregem lesões vermelhas em todo corpo, inclusive palmas, plantas e boca. Se a infecção ocorrer durante a gravidez, o bebê pode nascer com defeitos no coração, ossos e cérebro. Todas as mulheres devem ser testadas para sífilis durante seu pré-natal.


Figura 4

c - Herpes genital

A infecção pelo vírus herpes simples é adquirida pelo contato sexual. Esta doença freqüentemente é recorrente. Ela se apresenta como bolhas dolorosas na região genital, e o vírus pode estar presente na vagina mesmo sem sintomas. Durante o parto normal o bebê pode ser infectado, e esta infecção pode ser grave, afetando a pele, o cérebro, e o fígado. A infecção do recém-nascido pode ser evitada através do controle da infecção da mãe. Eventualmente, uma cesárea pode ser necessária.

Quais são as doenças de pele vistas especificamente durante a gravidez?

As seguintes doenças de pele ocorrem apenas durante a gravidez e usualmente se resolvem após o parto.

1 - Erupção polimorfa à luz da gravidez (fig.5)
Uma em cada 300 mulheres desenvolve esta doença de pele que coça muito.  A vermelhidão usualmente se inicia nas estrias do abdome, de onde se espalha para  afetar o resto do corpo. A doença de pele não é prejudicial para o bebê no útero, e usualmente desaparece 6 semanas após o parto. Raramente, ela se inicia após o nascimento, mas se resolve após 6 semanas.


Figura 5

2 - Herpes gestationis (fig.6)
Esta doença de pele surge como pequenas bolhas que usualmente se iniciam no umbigo. É muito rara. Ocasionalmente, há risco de morte prematura mas em geral é uma doença benigna. Tende a recorrer durante gestações subseqüentes.


Figura 6

3 - Eritema multiforme da gravidez (fig.7)
Estas lesões possuem um aspecto característico, em alvo, e freqüentemente afetam braços e pernas. Não coça e pode desaparecer mesmo antes do parto, e sempre depois dele. Há muitas outras causas de eritema multiforme (p.ex. infecção e reação a drogas), que devem ser excluídas pelo médico.


Figura 7


Copyright: National Skin Centre (Singapore)